O amor à vida

Numa procura frenética de uma saída à prisão do inverno branco do extremo Norte, dois homens esfomeados e fatigados tropeçam ao longo de uma estrada árida. Nenhum sacrifício, esforço ou dor é demasiado grande para dissuadir a sua apaixonada e assustadora vontade de sobreviver. Um mineiro entra numa cabana onde os seus quatro companheiros tomam o pequeno-almoço e assassina dois deles a sangue frio. O assassino é amarrado graças à esposa de um dos sobreviventes, que salta para cima do criminoso para o impedir de recarregar a sua espingarda. Como a cabana ficará fechada durante meses, o dilema do que fazer com ele permanece. Mandell é um pequeno povoado na orla do mar Ártico, habitado principalmente por mulheres. Os violentos acontecimentos que levaram a estas circunstâncias são relatados através dos olhos de um dos poucos sobreviventes masculinos do conflito entre os nativos, então populosos, e um pequeno grupo de marinheiros brancos. Estes e muitos outros contos do livro, partilham uma longa e poderosa história sobre os extraordinários obstáculos que a humanidade ultrapassa com o objetivo de sobreviver.

4.95

REF: 9789899067530 Categorias: , Etiqueta:

Detalhes

Capa

Mole

Dimensões

140 x 210 mm

Edição

01-2022

Idioma

Português

Páginas

184

Sobre o Autor

Jack London

John Griffith, celebremente conhecido como Jack London, nasceu a 12 de janeiro de 1876, em São Francisco, Califórnia. É filho de Flora Wellman Griffith e do astrólogo William Chaney, que nunca o reconheceu em vida. Flora casa-se com John London, ex-combatente da Guerra Civil, que cederá o sobrenome à criança, e a família muda-se para Oakland. Durante a sua adolescência, Jack faz uma pausa nos seus estudos para comprar um pequeno barco e aprender a velejar por conta própria. Construiu também ele próprio a sua própria existência: trabalhou numa fábrica de conservas, andou de comboio, fez tráfico de ostras, empurrou carvão, e trabalhou num navio de selagem no Pacífico. Inscreve-se na Universidade da Califórnia, Berkeley, em 1896, mas desiste após um ano devido a dificuldades financeiras. Dedicou-se à literatura nos anos seguintes, escrevendo prolificamente, mas depois de ter ficado desapontado com a resposta às suas publicações, mudou-se para as minas Klondike no Canadá aos 21 anos, quando a extração de ouro estava no seu auge. Depois de regressar à Califórnia em 1898, Jack retomou a sua carreira de escritor, desta vez com mais sucesso. Casou-se e começou uma família dois anos mais tarde, mas nunca deixou de procurar aventura: em 1907, ele e a sua esposa partiram num veleiro que ele tinha construído para dar uma volta ao mundo. Regressou aos Estados Unidos em 1909, novamente devido a dificuldades financeiras e a um compromisso de escrever e publicar a sua obra. Morreu de uma overdose de morfina aos quarenta anos de idade em 1916, deixando para trás mais de cinquenta volumes, incluindo romances, contos, poesia, drama, e ensaios, escritos ao longo de um período de dezassete anos.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “O amor à vida”

O seu endereço de email não será publicado.

13 + 19 =