Memórias póstumas de Brás Cubas

Brás Cubas é um homem rico e solteiro que, depois de morto, resolve dedicar-se à tarefa de narrar a sua própria vida. Dessa forma, emite opiniões sem se preocupar com o julgamento que os vivos podem fazer dele. Brás é oportunista, egocêntrico, indolente e improdutivo. Da sua infância, tem contato com um colega de escola, Quincas Borba, e da sua juventude, resgata o envolvimento com uma prostituta de luxo, Marcela. Depois de voltar de uma temporada de estudos na Europa, vive uma existência despreocupada e fútil. Conhece a filha de D. Eusébia, Eugênia, e a despreza por ser coxa. Envolve-se com Virgília, uma namorada da juventude, agora casada com o político Lobo Neves. Brás Cubas ainda se aproxima de Nhãloló, familiar do seu cunhado Cotrim, mas a morte da própria interrompe o projeto do seu casamento.

4.95

REF: 9789899067516 Categorias: , Etiqueta:

Detalhes

Capa

Mole

Dimensões

140 x 210 mm

Edição

02-2022

Idioma

Português

Páginas

224

Sobre o Autor

Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu a 21 de junho de 1839, no Rio de Janeiro, no Brasil. Filho de um pintor doméstico de ascendência negra e portuguesa, foi criado, após a morte da sua mãe, por uma madrasta. Doente, epiléptico, de aparência desinteressante e gago, encontrou emprego aos 17 anos de idade como aprendiz de um tipógrafo e começou a escrever nos seus tempos livres. Em breve estaria a publicar histórias, poemas e romances segundo a tradição romântica. A reputação de Machado de Assis como um dos maiores escritores brasileiros repousa sobre a sua obra, os seus contos e dois romances posteriores, entre eles Dom Casmurro, considerada a sua obra prima. Em 1896, Machado tornou-se o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, e manteve o cargo até à sua morte, a 29 de setembro de 1908.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “Memórias póstumas de Brás Cubas”

O seu endereço de email não será publicado.

15 − 7 =