A mulher de trinta anos

Balzac oferece-nos um retrato devastador da vida de uma mulher presa e vencida pelo casamento devido às restrições sociais impostas às esposas, subjugadas pelos seus deveres sociais e familiares, que as compelem a viver colocando o dever acima da felicidade. Julie D’Aiglemont é a protagonista da história, que se estende por 25 anos. Em jovem, casa com o Marquês d’Aiglemont, que rapidamente trai as suas fantasias românticas. Julie é uma mulher inteligente e sensível, unida a um homem cujos talentos medíocres são apenas dissimulados pela sua posição e riqueza. A vida futura da marquesa toma lugar na luta entre o sentido do dever e o desejo de felicidade. Enquanto o Marquês não conseguia compreender a tristeza da sua esposa, Lord Grenville, um nobre e médico inglês, conseguiu curar a neurose de Julie e ganhar o seu afeto. Julie enganaria novamente o seu marido com o embaixador Félix Vandenesse após a morte de Lord Grenville e anos de luto. Ela também negligencia Hélène, a filha que tinha com o Marquês d’Aiglemont, cada vez mais, que nunca acabaria por perdoar a sua mãe.

4.95

REF: 9789899067196 Categorias: , Etiqueta:

Detalhes

Capa

Mole

Dimensões

140 x 210 mm

Edição

09-2021

Idioma

Português

Páginas

208

Sobre o Autor

Honoré de Balzac

Honoré de Balzac nasceu a 20 de maio de 1799, em Tours, em França. Toda a sua produção criativa foi desenvolvida no contexto de uma família burguesa que refletia os tempos de mudança durante a época da Revolução Francesa, em que o Antigo Regime foi deposto. Honoré de Balzac decide, aos vinte anos, dedicar-se à literatura, mas ante o pouco êxito das suas obras, lança-se nos negócios em 1825, tornando-se impressor através da sua associação com um livreiro. Não encontraria, porém, muito sucesso nesta carreira e, em 1828, foi salvo de falência pessoal, embora viesse a manter largas dívidas até ao final da sua vida. Regressou, então, à sua carreira literária, agora com um novo domínio, e nos anos seguintes várias obras levaram-no à beira do sucesso. O uso extensivo de detalhes e descrições exaustivas do espaço narrativo e forma a ilustrar a vida das suas personagens, fez dele um pioneiro precoce do realismo literário, em que procurava retratar o universo da existência humana através do particular. Balzac contribuiu para o estabelecimento da forma tradicional do romance e é hoje considerado como um dos maiores romancistas de todos os tempos. Morreu a 18 de agosto de 1850, em Paris.

Avaliações

Ainda não existem avaliações.

Seja o primeiro a avaliar “A mulher de trinta anos”

O seu endereço de email não será publicado.

one × 5 =